Retro CFL: Mônaco Santanense é o último campeão da Série Prata

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

29 de julho de 2019. A pouco mais de um ano  o Citadino de Futsal realizava uma das mais importantes finais da temporada. Rivera contra Livramento na final da Série Prata 2019. A competição do primeiro semestre do último ano de atividade do CFL antes da Pandemia, foi eletrizante. Alias, para muitos o primeiro semestre de 2019 superou o segundo em termos de intensidade de disputa e presença de público. A Série Prata se consolidava como o campeonato mais emocionante e a prova foi aquela final. Mônaco Santanense e Terasaki foram os finalistas de uma das mais equilibradas disputa nos quatro anos de realizada da Série Prata. Ginásio no Guanabara lotado aguardou o grande momento.

De um lado o Mônaco, do técnico Caio Flávio, apostava no coletivo e na estrela do pivô Hilton. Já os uruguaios do Terasaki tinham como armas o goleiro Cristian, Pepê, Antony e Fernando Lima. O Terasaki criou mais no inicio. O primeiro gol demorou e saiu na insistência. Após finalização de Lima, Henry no rebote fez 1 x 0. Os poucos o Mônaco foi encaixando seu jogo e as chances apareceram. A jogada do gol de empate começou  na jogada veloz de com Hilton, passou por Somália e acabou no gol de Robson Pinho, 1 x 1. As arrancadas do fixo deram certo novamente e desta vez Binho carregou a bola até finalizar no canto de Cristian e virar o jogo para o Mônaco. O Terasaki retomou a carga para tentar o empate e ele veio após o tabelamento de Henry e Fernando Lima, que finalizou de calcanhar e empatou a decisão. No último lance do primeiro tempo o Mônaco teve uma falta a seu favor. Binho, Hilton e Somália participaram da jogada ensaiada e Somália finalizou para fazer o 3 x 2. Na etapa final Fernando Lima assumiu a responsabilidade de trazer sua equipe para a reação e na primeira chance ele soltou a bomba do meio da quadra para empatar a partida. O Mônaco pressionou mais nos minutos seguintes, perdendo chance e até acertando uma bola na trave. Mas num erro de passe de Hilton, Lima dominou no peito e bateu forte para virar o jogo para o Terasaki, 4 x 3. O Mônaco seguiu tentando infiltrar na boa marcação do Terasaki, que manteve a aposta no contra ataque. No jogo das estratégias a do Terasaki voltou a funcionar e depois de recuperar a bola Mauro foi no fundo da quadra e cruzou para Antony fazer o 5 x 3, Terasaki. O placar parecia definitivo pois faltavam cinco minutos para o final. Mas o Mônaco foi paciente e insistente e começou a reação na troca de passes dos irmãos Binho e Somália, que acabou o gol de Binho, o quarto da equipe. O gol animou ainda mais a equipe do Mônaco, que tratou de aposta no passe para o pivô Hilton. A decisão não poderia ser a melhor. Pois após um giro em cima da marcação ele tirou do goleiro e empatou a partida. A decisão então ficou aberta, com os dois times buscando o gol do título. A 40seg do final, Hilton recebeu um lançamento na direita e bateu de esquerda para surpreender Cristian e promover a virada espetacular do Mônaco, que saiu de um 5 x 3, adverso para uma virada de 6 x 5, nos segundos finais. O Terasaki tentou adiantar o time e fazer uma blitz nos segundo finais, mas Luis Paulo roubou a bola do goleiro Cristian e com o gol aberto fez o 7 x 5, garantindo o título do Mônaco.

Mônaco Santanense 7: Melli, Caio Flávio (Técnico) Hilton, Murillo, Binho, Somália, Lucas, Muriel, Paulo Capincho, Alessandro, Carlos Eugênio, Agachados, Renan, Roberto, Maick, Luis Felipe, Bruno, Luis Paulo.

Terasaki D.C 5: Cristian, Horácio, Facundo, Bruno, Fabion, Nicolas, Henry, Sergio, Antony, Bernardo, Fernando Lima,  Mathias, Bruno.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp